jueves, 25 de noviembre de 2010

Quando Neemias espancou alguns do povo...

O país havia passado por profundas reformas em todas as suas esferas. A “mudança” havia sido o padrão adotado pelo novo governo em Israel, cuja modalilidade de liderança tem sido tema de inspiradas mensagens para obreiros nos dias de hoje. Vale a pena lembrar que a nação já não era nem soberana nem independente, apesar de que naquele momento, gozar de certa autonomia político-administrativa, baixo o comando de Neemias que nas palavras de J. S. Wright era “um homem de oração, ação e de devoção ao dever” (NDB – J. D. Douglas). Neemias se havia ausentado de Jerusalém por “um certo tempo” (13.6) e mesmo que a Bíblia não mencione por quanto tempo, aquele foi um período suficiente para que o pecado voltasse ao auge no meio do povo, e penosamente quando o grande líder voltou, viu que a “bagunça” já estava feita. A Indignação de Neemias não se fez esperar, e então: Expulsou Tobias do templo atirando tudo dele pra fora, contendeu com os juízes coniventes, contendeu e protestou contra os moradores de Judá por causa do sábado, e para culminar sua “revolta” como está escrito: “Contendi com eles, e os amaldiçoei, e espanquei alguns deles, e lhes arranquei os cabelos” (Ne. 13.25ª). Que impressionante! A Atitude de Neemias é uma forte denúncia à efêmera liderança da igreja de Cristo dos últimos dias, que como bem profetizou Judas, Paulo e outros, serão homens que agradarão ao povo e jamais, por pretexto de humildade, piedade, paciência e mansidão, corrigirão, mas deixarão o povo simplesmente fazer o que quer. Serão mestres que pregarão o que o povo vai querer escutar, tomando das escrituras porções isoladas do seu contexto para justificar suas estupefatas heresias. Já não haverá ira contra o pecado, revolta pela iniqüidade, inconformidade com o profano, tudo será uma questão de “decisão pessoal” e “liberdade”. Precisamos de novos Neemias, precisamos de líderes com o Espírito manso e humilde de Cristo, mas que jamais exitem entrar no templo com ira e tirar os “cambistas”. A igreja que vai ser arrebatada contará com esses homens que não confundirão humildade com permissividade, mansidão com conivência, paciência com frouxidão na doutrina e cujo objetivo não será agradar aos homens, mas, ao que o chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Quem faz a vontade de Deus, não deve ter medo de ficar só, não deve ter medo de ser deixado ou até mesmo apedrejado pela multidão, mesmo que isso de fato venha a acontecer. Quem faz a vontade de Deus não pode ensinar o que o povão gosta, mesmo quando falar a verdade signifique por em risco muito... Precisamos de líderes como Neemias.

Missionário Assuero Chagas

1 comentario:

Ev. João Neto dijo...

Meu Querido companheiro a Paz do Senhor! estou feliz pela obra q Deus tem feito na tua vida!

Pesso oração pois em Dezembro de 2011 eu e minha esposa estaremos indo para Colômbia; e precisamos muito das vossas oração! Que Deus abençoe!

Ev. João Neto