miércoles, 13 de abril de 2011

As igrejas CASTELO DE AREIA vão cair...


Durante muito tempo, eu estive me perguntando o porquê de Deus permitir que igrejas tão distanciadas do seu propósito e santidade permaneçam, cresçam e prosperem, enquanto ao mesmo tempo as igrejas que optam por um modelo bíblico dificilmente vão parar debaixo dos holofotes e ficam na “mídia”, ou como queiram chamar, “nas paradas eclesiásticas de sucesso gospel”. Descobri, nas escrituras, muitas razões, e vi que as respostas são muito claras. Analisemos:
1. Essas igrejas, erradas, mal intencionadas, mal dirigidas, estão anunciando a Cristo, seja por verdade ou por pretexto (Fil. 1.15, 18).
2. A maioria dessas igrejas começou bem, e, como toda igreja que se desvia, Deus dá tempo para que se arrependa (Ap. 2.5).
3. Mesmo que essa igreja esteja visivelmente morta, manchada pelo mais vil pecado, isso não significa que todos estão maus; podem existir alguns que não se hajam contaminado (Ap. 3.4).
4. Por mais que haja nessa igreja tal pecado que ainda nem no mundo se possa observar, isso não significa que está irremediavelmente perdida (1 Co. 5.1).
O que fica claro é que não devemos julgar as coisas antes do tempo (1 Co. 4.5). Não obstante a essa verdade, não podemos deixar de lembrar que toda igreja, empreendimento, governo, nação, povo e crente, tudo que não se baseia na Palavra pra existir é como um castelo de areia que vai cair, é só uma questão de tempo. Tempo pra que se arrependam, tempo para que a medida se cumpra, tempo para a chegada do juízo.
O que também fica claro é que, desde os tempos da igreja primitiva já existiam muitas igrejas que tomavam rumos vergonhosos para o evangelho de Cristo, nem por isso, deixaram de ser chamadas de “igreja”. Tornando obvio que o fato de ter o nome de igreja e anunciar o evangelho, crer na bíblia e ter gente verdadeiramente consagrada, não significa que tal igreja esteja agradando a Deus. Para o assombro de alguns, naquela época já existiam igrejas como Corinto, com pecados sexuais absurdos (entre outros problemas horríveis) (1 Co. 5.1ss). Éfeso havia deixado o primeiro amor cristão (Ap. 2.4). Pérgamo, praticante da doutrina de Balaão, promovia idolatria e prostituição (Ap. 2.14). Tiatira, uma igreja que tolerava os pecados sexuais até as profundezas de satanás (Ap. 2.24). Sardes uma igreja espiritualmente morta (Ap. 3.1). Laodicéia, uma igreja de muitas condições, mas que se situava numa posição neutral em muitos temas controvertidos, talvez para dar-se bem com todo mundo (Ap. 3.15). A cada uma delas Deus fez promessa de castigo, correção e ajustes forçados.
A história não é nova, tudo o que é já foi. Extasiados vemos diariamente igrejas inteiras mergulhando em heresias, prostituição, escândalos e pecados tão absurdos que faz vergonha mencionar; oramos a Deus para que os que ainda estejam de pé, nessas igrejas, e fora delas, não caiam, mas permaneçamos olhando pra Jesus autor e consumador de nossa fé. Porque essas igrejas e todas que lhes seguirão são CASTELOS DE AREIA que mais cedo, ou não tão tarde, terão que cair.

1 comentario:

Emersom Rodrigues dijo...

interessante y comcordo plenamente contigo !!