domingo, 1 de junio de 2014

Um verdadeiro discípulo de Cristo!

Eu tenho uma prima, Dicla, muito amada de toda família, que hoje, de manhã, nos acordou com três perguntas maravilhosas, que me inspiraram a escrever (pelo o WhatsApp da família). Embora muitos já notaram, não gosto de internet, muito menos de facebook, porém me propus responder, para que nos sirva de edificação. As perguntas são:

Qual as características de um discípulo de Cristo?

Você tem sido um verdadeiro discípulo de Cristo aqui nesse mundo?

Qual o seu verdadeiro propósito aqui na terra?

Eu gostaria de começar a responder às indagações, pela última delas. Quando Jesus mandou evangelizar, de fato, não mandou encher igrejas ou criar grandes aglomerados humanos, mas sim fazer discípulos; muito embora o primeiro seja o resultado natural do segundo. A razão pela qual devemos falar de Jesus é a formação de discípulos. Isso é o que devemos ser; não meramente “crentes” e sim discípulos; não meramente membros de uma igreja mas discípulos; não meramente filhos ou netos de servos de Deus, e sim discípulos; não somente pastores, missionários, obreiros em geral, mas Deus nos chamou para sermos discípulos. Parece uma afirmação antagônica, porém é possível sim, ser um ministro e não ser um discípulo! Orar e profetizar, pregar bonito, e ostentar uma vida cristã aparentemente saudável e não ser discípulo. Agora respondendo à primeira pergunta; existem várias características do verdadeiro discípulo de Cristo, vejamos apenas duas delas:

1.       “Aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou. ”

1 Jn. 2.6 – O verdadeiro discípulo vive como o seu mestre. “Andar” dentro desse contexto significa, claramente, “viver como”. Isso inclui princípios, valores e atitudes simples como comprar e pagar, não usar de palavras chulas, sermos mansos quando somos provocados; perdoar, ser humildes, até mesmo, atitudes como não estar entre os ímpios, a não ser se o objetivo é ser luz, pregando a palavra tal como o fez o Mestre.

2.       “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.” Gá. 5.24 – não é possível ser um discípulo e ao mesmo tempo viver uma vida carnal, participar de shows do mundo, ter um olhar sem vergonha, usar roupas provocantes e sensuais, disfrutar de novelas, filmes ou qualquer outro programa ou sites, com conteúdo erótico, pornográficos ou impuros. ISSO NÃO É SER DISCÍPULO! Pode soar a radicalismo, mas ainda que muitos estejam ensinando um evangelho “diet” o evangelho, verdadeiro, de Cristo nos conduz à renúncia, à cruz, às aflições neste mundo para então descansar no céu!

Agora a segunda pergunta, amada prima, eu creio que é muito pessoal, os que sim, têm sido discípulos não tocarão trombeta para si, e os que não têm sido, também ficarão calados. Isso é natural. Mas uma coisa tenho quase certeza, todos queremos ser discípulos de Cristo. Então me permita formular outra pergunta:

Que fazer para ser um discípulo de Cristo?  

“Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo.” (Lc. 14.33). Os primeiros discípulos entenderam isso a perfeição! Nós devemos ser capazes de deixar tudo, principalmente nos nossos corações. Se temos, devemos ter como se não tivéssemos, e se somos algo neste mundo, devemos ser como se não fôssemos (1 Co. 7.29-31). Sempre o nosso Deus deve ser o principal, o primeiro, nossa prioridade (Mat. 6.33). Nas nossas festas, nas nossas reuniões, nas nossas conversas, em tudo e em todos.   

Por isso, convido a todos a renunciar a vida de pecado e viver piedosamente em Cristo, com uma vida santa, amando uns aos outros, perdoando, dando um bom testemunho, amando a palavra e frequentando (congregando) em uma igreja de sã doutrina, preocupada com a santidade dos seus membros e não somente interessada nas contribuições dos fiéis. Procurem um pastor “chato”, que diga a verdade, ainda que o façam com amor. Procurem uma igreja e um pastor corajoso que possa disciplinar vcs quando necessitem e que não esteja disposto a massagear o nosso ego no afã de não perder um “crente” mais. Nos disponhamos a ser discípulos. Amo vcs!