sábado, 14 de noviembre de 2015

Você pode brotar outra vez também...

Porque há esperança para a árvore, que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e morrer o seu tronco no pó,ao cheiro das águas, brotará e dará ramos como a planta.10 Mas, morto o homem, é consumido; sim, rendendo o homem o espírito, então, onde está? Jó 14.7-10


A fugacidade da vida está estampada nas escrituras em muitas porções e Jó não foi o único a meditar sobre a brevidade humana, porém o faz com uma autoridade moral e juízo crítico como nenhum outro. Entre tanto além de dissertar sobre o laconismo da nossa existência, o servo ferido fala sobre a durabilidade e resistência de uma árvore. Como um poeta relata que até mesmo uma árvore pode ser cortada e voltar a crescer, o que jamais poderia acontecer com um ser humano qualquer. Não obstante mais adiante, Jó reconheceu que a sua vida não era tão curta como presumia e que Deus faria com ele tal como com a árvore da sua analogia. Contra o seu próprio prognóstico, foi renovado e ao cheiro das aguas brotou outra vez. Jó deu ramos, prosperou e viveu para contar a história.

Você pode crer assim também? Você pode crer que aquilo que parece se encaixar perfeitamente na “teoria da nossa brevidade” pode ter uma solução nas mãos do nosso Criador? Se você respondeu que sim, parabéns, Deus usará a sua fé para lhe fazer brotar outra vez...