martes, 13 de septiembre de 2016

Saia do mundo e fuja para o poderoso esconderijo com pressa.

O Greenbrier é um resort de luxo em White Sulphur Springs, nos Estados Unidos, que abriga um bunker subterrâneo feito sob encomenda para a Casa Branca. Com 10.455  metros quadrados, foi encomendado em 1958 para o caso de um ataque nuclear. A instalação, que foi construída 219 m abaixo do solo, foi concluída em 1961, com tudo que tem direito: porta anti-explosão de 30 toneladas, câmaras de descontaminação, usina de força, tanques de armazenamento de água, clínica com salas de cirurgia, unidade de terapia intensiva, farmácia e dormitórios que poderiam acomodar mais de 1.100 pessoas. A localização da instalação permaneceu em segredo por mais de 30 anos, até que o Washington Post divulgou em um artigo de 1992. Atualmente, o local é um museu.


Em contra partida, o esconderijo mais poderoso do universo é um lugar totalmente oculto e desconhecido pelo mundo inteiro. O aceso exclusivo é apenas para os crentes em Jesus e é chamado “esconderijo do Altíssimo”, leia:
“Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.” Salmo 91.1

É mais guardado que os olhos de Deus1 e é um pavilhão intransponível2. Um esconderijo localizado exatamente na sua presença; um lugar onde as intrigas dos homens não chegam e somos guardados da contenda das línguas3. Em momentos de angustia somos preservados nEle4 porque o guarda deste esconderijo é o mesmo Deus Todo Poderoso5. Como todo lugar fortificado só há uma porta e uma forma de entrar, a porta é a oração e a forma correta é adorando.

Pastor Assuero Chagas do Nascimento.

Guarda-me como à menina do olho, esconde-me à sombra das tuas asas.1 Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha.2 Tu os esconderás, no secreto da tua presença, das intrigas dos homens; ocultá-los-ás, em um pavilhão, da contenda das línguas.3 Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de livramento.4 O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita.5

(Sl 17.8)1(Sl 27.5)2(Sl 31.20)3(Sl 32.7)4 (Sl 121.5)5



viernes, 9 de septiembre de 2016

Amantes de si mesmos...


Com a expressão “amantes de si mesmos”, Paulo, certamente inspirado pelo Espírito Santo, começou um a citar as características homens dos últimos dias, dias por ele chamados “trabalhosos”. A lista é longa, e tem pecados, tais como a avareza, a soberba, a blasfêmia, a ingratidão e a aparência de piedade (por certo só a aparência). Lembre-se, que, em ter apenas uma dessas marcas, seria suficiente para ser lançado diretamente, qualquer um, na morte eterna. Mas, nos deteremos na primeira face destes ímpios: AMANTES DE SI MESMOS. Estes são extremamente egoístas e vaidosos, ícones da geração “self”. Amam espalhar suas fotos pelas redes sociais, são narcisistas e apaixonados por si mesmos. Os que os elogiam (quase sempre por que sabem que essas estrelas errantes gostam), frequentemente o fazem por algum interesse (claro que deve haver alguém sincero: pai, mãe, filhos). Os que não elogiam são por eles tidos como “invejosos”. O que é certo é que são cobiçosos de vanglória e provocam irritação... Por isso vale o convite do Mestre da Galileia: “...sede prudentes como as serpentes e símplices como as pombas.” (Mt 10.16), ou as palavras de Paulo “Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.” (Gl 5.26). Eis a solução: ...aprendei de mim, que sou manso e HUMILDE de coração... Ame sua alma mas não seja amante de si mesmo, fuja das adulações dos bajuladores de plantão e obedeça a palavra que diz: “...Ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, ao contrário, tenha um conceito equilibrado...” (Rm 12.3 – NVI). Fuja desta geração maligna e perversa. Pr. Assuero Chagas do Nascimento.

sábado, 3 de septiembre de 2016

Loucos Profetas!!!!


Num panorama espiritual preocupante, no qual vivemos hoje em dia, se faz mais necessário que nunca, nos deixarmos guiar pela palavra profética, mais penetrante que espada alguma de dois gumes. 

O tema central desta vez é “Os profetas loucos” tomando como base Ezequiel 13.

Deus chamou os profetas de Israel de “loucos”, e assim começou sua forte denúncia contra estes astutos enganadores. Uma palavra do Deus santo contra os falsos oráculos do seu povo. Já no v. 2 o Senhor os chama mentirosos e de imaginação feraz; seguiam o seu próprio espírito e falavam “eu vi” quando não tinham visto absolutamente nada. 

(Hoje é tão comum ouvir: eu vi um anjo, um homem de branco, eu vi isso, eu vi aquilo; sem nenhum proveito, só para impressionar, charlatões da fé, imaginadores vãos. Quando *você escutar*alguém dizer: “Deus falou comigo” repetidas vezes, comece a duvidar).

No versículo seis a denúncia começa ampliar-se e o Senhor chama de “vaidade” a todo o supérfluo, efêmero e frívolo das revelações dos profetas de Israel. Vale lembrar o que disse o apóstolo dos gentios, certamente inspirado pelo Espírito Santo: “Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil.” (1 Co. 12.7), em outras palavras, o Espírito Santo não perde tempo com tolices.

(É tão comum ouvir “profecias” vazias, como se Deus estivesse preocupado com bobagens: “Deus me revelou a cor da minha roupa”, “Deus me está dizendo que quer flores azuis na sua casa”, a lista de zonzeiras é enorme...)

Após as promessas iniciais de derramar a ira divina nos versículos 8 e 9, mais um* traço dos loucos de Israel, se vê no versículo 10. Eles profetizam “paz” quando Deus falava de “guerra”. Esses embusteiros só anunciavam *“bênção” para “caçar as almas”. Quanta semelhança com os falsos profetas do Novo Testamento: “Porque deste número são os que se introduzem pelas casas e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências” 2 Ti 3.6.

(Simplesmente tenha muito cuidado quando um “profeta” só fala de bênção! Não caia nessa “furada”. Ame os que pregam e os que anunciam as “duras” verdades do evangelho de Cristo, os que contam a história completa! Rejeite esses pregadores enfadonhos que só pregam fábulas e histórias de vitória quando o que mais os ouvintes, nestes dias, precisam ouvir é: arrependam-se!)

O teor do versículo 19 não podia ser mais preocupante; os profetas de Israel se vendiam para profetizar e eram capazes de profetizar e prometer em nome do *Senhor,*até a vida para os que mereciam morrer, com o fim de alcançar algum benefício. Pedro advertiu a igreja sobre estes trapaceiros: “tendo os olhos cheios de adultério e não cessando de pecar, engodando as almas inconstantes, tendo o coração exercitado na avareza, filhos de maldição” (2 Pe 2.14). *Certamente,*ai dos que profetizam por dinheiro...

(É comum observar em campanhas políticas uma verdadeira corrida de “profetadas”, gente usando o nome de “Deus” para fins políticos, quando de Deus eles tem bem pouco. Alguns contratam profetas para instigar os incautos a segui-los e apoiá-los. É comum, também, pastores terem os seus “profetas pessoais”, aqueles que só profetizam a favor, claro. Quando nas escrituras, um profeta era aquele que falava por Deus, *óbvio,*sempre a verdade, seja ela agradável ou não. E não podemos esquecer que denunciar o pecado, então, era (ainda é) “marca registrada” de todo profeta (Mq. 3.8)). 

Mas a promessa é fiel: “mas livrarei o meu povo das vossas mãos, e sabereis que eu sou o Senhor.” (13.23b). Deus livrará o seu povo dessa escória!

Porém, em todo as épocas Deus levantou no meio do seu povo verdadeiros profetas, homens e mulheres que foram usados pelo Senhor para denunciar o pecado e consolar o seu povo. Hoje não é diferente! Deus ainda tem os seus! Ele sempre mantém uma luz acesa, no meio da escuridão para que os fiéis não se confundam. Que o Senhor abençoe os seus profetas, que Deus faça multiplicar o dom de profecia dentro da sua igreja e haja um verdadeiro movimento do céu, enchendo a igreja do Espírito Santo para a glória de Jesus Cristo.